Abre Menu

Centro de Biotecnologia
e Terapia Celular do HSR

Pesquisadores do CBTC identificam molécula com potencial para o tratamento da cardiopatia associada à doença de Chagas

A doença de Chagas, causada pelo parasito Trypanosoma cruzi, permanece como um problema de saúde pública, afetando cerca de sete milhões de indivíduos, principalmente nos países sul-americanos. Aproximadamente 25% dos indivíduos infectados passam a apresentar um comprometimento crônico e progressivo da função cardíaca. Já é sabido há muitos anos que, na doença de Chagas, a lesão cardíaca é provocada tanto pelo parasito quanto por células da resposta imune. Atualmente, o tratamento disponível é direcionado para eliminar o parasito, sendo eficaz apenas se aplicado durante da fase aguda da doença. Uma vez que não existe cura após o estabelecimento da fase crônica, há uma necessidade de desenvolvimento de novos medicamentos ou terapias que atuem sobre o parasito ou que promovam a redução da inflamação e fibrose cardíaca, prevenindo a disfunção cardíaca. Em trabalho publicado na revista Scientific Reports, do grupo Nature, pesquisadores do CBTC identificaram, através de estudos experimentais, que a molécula dimetil esfingosina (DMS) é capaz de promover redução da inflamação e fibrose cardíaca ao mesmo tempo que atua diretamente contra o parasito. O tratamento com o DMS foi introduzido em animais infectados com Trypanosoma cruzi durante a fase crônica e se mostrou eficaz. O mecanismo de ação do DMS já era conhecido previamente, consistindo na inibição da esfingosina, um lipídeo presente na membrana das células. A inibição desta via leva à redução da ativação e migração de células imunes e, por esta razão, drogas com atuação semelhante ao DMS estão sendo indicadas para o tratamento de doenças autoimunes, como a esclerose múltipla. O que os pesquisadores observaram, no entanto, é que o DMS também induz alterações no parasito, comprometendo a sua sobrevivência. Além disso, nos experimentos, demonstrou-se que o DMS estimula a eliminação do parasito pelas células do sistema imune, através da ativação da via do inflamasoma. Os dados sugerem que o tratamento com DMS regula vias importantes que podem ser o alvo para o desenvolvimento de novos fármacos para pacientes crônicos com doença de Chagas.

Acesse o artigo completo, por meio do link:

https://www.nature.com/articles/s41598-017-06275-z

I Workshop Ítalo- Brasileiro sobre Tuberculose Multirresistente

IMG_0420Ocorreu nesta quinta-feira 30/03 o I Workshop Ítalo- Brasileiro sobre Tuberculose Multirresistente, no auditório São Lázaro do Hospital São Rafael. O evento contou com a presença do corpo clínico do hospital, bem como de estudantes em treinamento e profissionais da Secretaria Estadual de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), e fez parte das ações em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz e SESAB em comemoração ao Dia Mundial da Tuberculose, celebrado em 24 de março.

 

Participaram como palestrantes: a Dra. Daniela Cirillo, Chefe da Unidade de Patógenos Bacterianos Emergentes, Centro colaborador da Organização Mundial de Saúde e Laboratório Supranacional de Referência da TB do Instituto Científico San Raffaele (Milão, Itália); a Dra. Theolis Barbosa, Pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz e colaboradora do Centro de Biotecnologia e Terapia Celular do Hospital São Rafael, líder do Grupo Fiocruz de Pesquisa Clínica em Tuberculose; e a Dra. Eliana Matos, Médica pneumologista, Coordenadora do Ambulatório de Tuberculose Multirresistente do Hospital Especializado Octávio Mangabeira e Professora da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. 

 

A Dra. Daniela Cirillo chamou a atenção para o espectro da tuberculose e dificuldades no diagnóstico para o melhor manejo da doença em diferentes formas (tuberculose latente, subclínica, ativa e resistente a fármacos). Apresentou trabalhos com perspectivas promissoras de novos métodos diagnósticos e sua melhor indicação em países endêmicos com baixa a média renda. A Dra. Theolis Barbosa apresentou trabalhos de seu grupo realizados em Salvador descrevendo a distribuição espacial dos diferentes grupos genéticos da bactéria causadora da tuberculose, enfatizando a importância destas contribuições para a vigilância epidemiológica da doença. Já a Dra. Eliana Matos abordou os dados mais recentes  do Ministério da Saúde sobre a situação epidemiológica da tuberculose em nível nacional e local, chamando a atenção para a recente autorização pela ANVISA de testes de novos fármacos para o tratamento da tuberculose multirresistente.


A infecção por vírus Zika induz anormalidades da mitose e morte celular apoptótica de células progenitoras neurais humanas

Zika virus (ZIKV) infection has been associated with severe complications both in the developing and adult nervous system. To investigate the deleterious effects of ZIKV infection, we used human neural progenitor cells (NPC), derived from induced pluripotent stem cells (iPSC). We found that NPC are highly susceptible to ZIKV and the infection results in cell death. ZIKV infection led to a marked reduction in cell proliferation, ultrastructural alterations and induction of autophagy. Induction of apoptosis of Sox2+ cells was demonstrated by activation of caspases 3/7, 8 and 9, and by ultrastructural and flow cytometry analyses. ZIKV-induced death of Sox2+ cells was prevented by incubation with the pan-caspase inhibitor, Z-VAD-FMK. By confocal microscopy analysis we found an increased number of cells with supernumerary centrosomes. Live imaging showed a significant increase in mitosis abnormalities, including multipolar spindle, chromosome laggards, micronuclei and death of progeny after cell division. FISH analysis for chromosomes 12 and 17 showed increased frequency of aneuploidy, such as monosomy, trisomy and polyploidy. Our study reinforces the link between ZIKV and abnormalities in the developing human brain, including microcephaly.

http://www.nature.com/articles/srep39775

Estudo sobre a ação terapêutica do fator estimulador de colônias de granulócitos no tratamento da cardiopatia diabética induzida por dieta hipergordurosa.

Dietas com alto teor de gordura são um dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. O fator estimulador de colônias de granulócitos (G-CSF) é um hormônio celular já utilizado na prática clínica que possui propriedades de regeneração tecidual já descritas, incluindo efeitos benéficos em doenças cardíacas.

Para investigar se o tratamento com G-CSF traz benefícios na cardiopatia diabética, A equipe do CBTC e da UFBA estudou camundongos alimentados com dieta rica em gordura que apresentaram diabetes e obesidade quando tratados ou não com o G-CSF. Esse tratamento, associado à mudança para uma dieta balanceada, aumentou a recuperação de alterações cardíacas causadas pela doença.

Os resultados desse estudo, publicados na revista científica BMC Cardiovascular Disorders, reforçam o possível papel do G-CSF para o tratamento, assim como a importância de hábitos de vida saudáveis para a prevenção e melhora de doenças cardíacas.

coracao

Estudo sobre o desenvolvimento de novo tratamento para doença de Chagas a partir de substância de origem natural e derivados sintéticos.

A doença de Chagas acomete cerca de seis milhões de pessoas no Brasil. Atualmente só existe um medicamento para o combate ao Trypanosoma cruzi, parasita causador dessa doença. Esse medicamento, o benzonidazol, tem efeitos tóxicos e baixa eficácia quando administrado na fase crônica da doença, na qual está a maioria dos pacientes.

Em busca de novas substâncias que possam servir de base para o desenvolvimento de novos medicamentos, o Grupo de pesquisas do CBTC, juntamente com a Fiocruz/BA e UFPB, testou uma substância de origem natural, o ácido betulínico, assim como derivados sintéticos produzidos a partir dessa molécula. Alguns derivados do ácido betulínico apresentaram potente atividade contra o parasita, sendo um dos mais ativos testado em combinação com o benzonidazol, demonstrando ação sinérgica para a eliminação do Trypanosoma cruzi.

Esses resultados, recentemente publicados no periódico Experimental Parasitology, indicam que essa classe de moléculas é promissora para o desenvolvimento de novos tratamentos para a doença de Chagas.